Detento se casa em cerimônia religiosa dentro de presídio no Pará

Versão para impressãoEnviar por e-mailVersão em PDF
A liturgia e animação da cerimônia ficaram por conta da comunidade católica "Sementes do Verbo" que atua em conjunto com a Pastoral Carcerária.

Juntos há 10 anos, hoje o grande dia chegou. Pela primeira vez, um casamento católico foi realizado dentro do Centro de Detenção Provisória de Icoaraci. A cerimônia religiosa ocorreu na manhã desta quinta-feira (7) e faz parte da programação da Semana do Encarcerado 2018, promovida pela Arquidiocese de Belém, por meio da Pastoral Carcerária, em parceria com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe).

“Esse momento é importante para mostrar que o preso não é apenas o sujeito, mas o protagonista dessa semana. Com essa cerimônia pretendemos fazer com que eles se sintam parte da sociedade. Isso tudo faz parte de um processo para resgatar esse indivíduo e fazer com que ele se sinta reintegrado à sociedade, e assim, resgatar a sua autoestima em prol da sua recuperação”, explicou o coordenador da Pastoral Carcerária, diácono Ademir da Silva.

A noiva, N. N. S., 34 anos, chegou à unidade prisional acompanhada pelo pai e da irmã. O bolo da festa foi providenciado pelos familiares dos noivos. “Estou me sentindo muito feliz, sempre desejei casar. Cheguei a imaginar que não seria possível. Graças ao apoio da Pastoral eu conseguir o vestido e a produção completa, do jeito que sonhava para este momento”, contou emocionada a noiva.

A liturgia e animação da cerimônia ficaram por conta da comunidade católica "Sementes do Verbo" que atua em conjunto com a Pastoral Carcerária. “Ver a realização da palavra de Deus nas pessoas e ajudar no processo de evangelização destes homens, e no final culminar em momento de união como este, em celebração ao sacramento do amor é muito gratificante”, falou Edvaldo Aguiar, membro da comunidade católica.

A vontade de casar partiu do noivo W. C. C., 30 anos, que há um ano e sete meses aguarda pelo julgamento. Já vivendo juntos há 10 anos, ele sempre teve vontade de se casar no religioso e agora conseguiu realizar o sonho de dizer sim à sua companheira. “Estou muito ansioso, desejava me unir a ela há muito tempo e a oportunidade agora nos foi dada por Deus. Nunca pensei realizar esse sonho dentro de uma prisão, mas confesso que está sendo melhor do que esperava”, revelou o noivo também bastante emocionado.

Durante a cerimônia, aberta com cantos e orações, o casal trocou os votos matrimoniais e o tão esperado "sim". Com as alianças abençoadas, como manda a tradição, eles assinaram o livro de Registro de União, oficializando o casamento. “Isso não é apenas uma cerimônia matrimonial, mas sim um sacramento que significa o sinal do amor de Deus para conosco. A partir de hoje eles passam a ser mais que marido e mulher, mais sim, um só, a partir da sua união em Cristo. A família passa a ser uma célula viva com base no amor, respeito e fidelidade”, destacou o diácono, Ademir da Silva, durante a celebração.  

A Semana do Encarcerado 2018 continua até a próxima sexta-feira (8). Na programação haverá ainda uma ação de cidadania com emissão de documentos como identidade civil (RG), certidão de nascimento, CPF e orientação jurídica para presos e egressos. O evento encerra com uma missa na Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém.

Por Walena Lopes | Foto: Akira Onuma (Ascom/ Susipe).