Detentos participam de mutirão odontológico no Complexo Penitenciário de Marituba

Versão para impressãoEnviar por e-mailVersão em PDF
A meta é atender 30 internos por dia.

Cerca de 250 detentos custodiados nos três presídios do Complexo Penitenciário de Marituba irão receber atendimento odontológico, por meio de uma parceria entre a Susipe e a Igreja Quadrangular que disponibilizou um veículo com um consultório dentário móvel.

 

A ação que começou na manhã desta segunda-feira (15) deve durar duas semanas. A meta é atender 30 internos por dia.

 

O “odontomóvel” irá atender aos internos no Presídio Estadual Metropolitano I (PEM I). Já intentos do Presídio Estadual Metropolitano II e III receberão atendimento nos consultórios odontológico das próprias unidades prisionais.

 

O mutirão odontológico é uma iniciativa da Diretoria de Assistência Biopsicossocial (DAB). Uma equipe de três dentistas e três assistentes, além dos servidores da DAB e agentes prisionais participam da ação.

 

“Desde a operação Opus quando fizemos o primeiro esforço concentrado de atendimento odontológico, deste ano, tivemos uma demanda reprimida de cerca de 250 internos. O objetivo dessa nova ação é atender a demanda odontológica do PEM I, e também do PEM II e III, já que estes dois presídios tem consultórios próprios”, explicou Ivone Rocha, coordenadora de saúde prisional da Susipe.

 

O interno Eliezer Santos Cardoso precisou fazer uma extração e fala sobre a importância desse atendimento. “É muito bom poder ter esse tipo de atendimento. É difícil cuidarmos do dos dentes como deveríamos. Então é muito bom ter orientação. Já estava sentindo dor e um dente quebrou e consegui resolver esse problema no mutirão”, afirmou o interno.

 

O dentista Augusto César Reis também falou sobre outros serviços oferecidos aos internos.

 

“Nesta ação, também vamos ofertar aos detentos limpeza dentária (com remoção de tártaro) e restaurações, além da extração, entre outros procedimentos básicos. Caso o interno precise de um atendimento mais especializado, será encaminhado para a rede municipal”, garante o dentista.

 

Para o diretor do PEM I, capitão João de Deus, esse tipo de assistência ajuda na manutenção da disciplina no cárcere.

 

“Todas as ações de saúde são muito importantes para o bom andamento da casa penal, isso favorece não só a questão de saúde dos internos, mas também toda parte administrativa e operacional. Estamos gratos pela iniciativa da Susipe com a Igreja Quadrangular”, finalizou o diretor.

 

Atualmente o PEM I, possui 966 internos, o PEM II têm 575 presos e o PEM III abriga 503 encarcerados.

 

Foto: Akira Onuma