Projeto de start-up social da Susipe receberá investimentos da Brazil Foundation

Versão para impressãoEnviar por e-mailVersão em PDF
Foram recebidas 1.189 propostas de todo o Brasil. Os investimentos destinados à Coostafe serão utilizados na melhoria do ambiente de trabalho das detentas, compra de novos equipamentos e capacitação profissional das cooperadas, entre outros.

A Cooperativa Social de Trabalho Arte Feminina Empreendedora (Coostafe) da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) - a primeira cooperativa de mulheres presas no país - foi uma das 43 iniciativas sociais de 15 estados brasileiros selecionadas para receber investimentos destinados pela Brazil Foundation. No total será investido R$ 1 milhão de reais por meio de doações diretas.

A Brazil Foundation é vinculada à Organização das Nações Unidas (ONU), responsável por mobilizar recursos para ideias e ações transformadoras, a partir do trabalho com líderes e organizações sociais e uma rede global de apoiadores, promovendo igualdade, justiça social e oportunidade para os brasileiros.

Foram recebidas 1.189 propostas de todo o Brasil com demandas nas áreas de educação, cultura, direitos humanos, participação cívica, desenvolvimento socioeconômico, saúde e negócios sociais. O edital foi voltado para organizações de pequeno e médio porte e startups sociais, oferecendo investimentos para iniciativas, muitas vezes, fora do radar de investidores sociais e que demonstram um grande potencial de transformação de seus territórios.

A Coostafe foi um dos dois projetos selecionados no Pará. A outra iniciativa social foi o “Ame Tucunduba”, projeto de protagonismo juvenil na gestão de recursos hídricos, na área educação e cultura. A startup da Susipe foi selecionada na categoria Direitos Humanos e Participação Cívica.

Além de investimento financeiro, as iniciativas contempladas receberão apoio técnico e mentoria, bolsas para participar de workshops de formação em parceria com a Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR); acesso aos programas de intercâmbio de liderança e recursos adicionais para projetos de compartilhamento de metodologias.

Para a diretora do Centro de Recuperação Feminino (CRF), em Ananindeua, Carmen Botelho, idealizadora da startup social com a cooperativa de presas, a seleção do projeto é uma conquista para o sistema prisional paraense. “Fiquei sabendo do resultado do edital pela internet porque um amigo de São Paulo também teve um projeto selecionado e divulgou em sua rede social. Estamos muito felizes pela Coostafe ter sido contemplada”, destacou a diretora do CRF.

Os recursos para esse investimento vieram de jantares beneficentes realizados em Nova York, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro; campanha Vivo à Beira; e parcerias programáticas com a Garcia Family, a Hees Foundation e E. M. Fund.

Os investimentos destinados à Coostafe serão utilizados na melhoria do ambiente de trabalho das detentas, compra de novos equipamentos e capacitação profissional das cooperadas, entre outros. “Nós já apresentamos um planejamento de gastos para a Brazil Foundation e vamos investir o recurso, primeiramente, para melhorar a estrutura do ateliê da Coostafe dentro do presídio, além de comprar novos equipamentos, capacitação profissional das cooperadas para profissionalizar o negócio e também publicidade da marca”, elencou Carmen.

Para o superintendente da Susipe, coronel Rosinaldo Conceição, a seleção da Coostafe é um reconhecimento do trabalho de reinserção social desenvolvido pela Susipe voltado às mulheres encarceradas no Pará.

“O trabalho no Centro de Recuperação Feminina em Ananindeua com a cooperativa de presas é, além de inédito, um grande exemplo para todo o sistema prisional brasileiro. É um reconhecimento importante para o Estado, principalmente num momento de busca de soluções eficazes para a situação carcerária no país. É preciso acreditarmos na mudança social. E isso só é possível através da geração de emprego e renda a essas mulheres. Essa é a efetiva reinserção social que buscamos”, finalizou o superintendente.

Para conferir a relação completa de projetos selecionados no edital 2018 acesse: brazilfoundation.org/edital-2018-projetos-selecionados/?lang=pt-br

Por Timóteo Lopes | Foto: Thiago Gomes (Ascom/ Susipe).