Sebrae e Susipe promovem curso de vendas e empreendedorismo para egressos

Versão para impressãoEnviar por e-mailVersão em PDF
Durante a aula os egressos aprenderam conceitos de vendas e análise de mercado e planejamento aplicados aos pequenos empreendedores. Foram abordados também assuntos como: atitude na hora da venda, habilidades e competências dentro do mercado.

Estimular o espírito empreendedor e oportunizar a capacitação e aprendizado dos egressos do sistema penal. Esse é o objetivo da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), que em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), promoveu, nesta quarta-feira (07), o Curso – “Aprendendo a Vender”. A iniciativa é da Coordenadoria de Assistência ao Egresso e Família (CAEF), vinculada à Diretoria de Reinserção Social da Susipe. 

O curso foi realizado na Escola de Administração Penitenciária (EAP), em Belém, e teve o objetivo de capacitar e qualificar, na área de vendas para pequenos negócios, 25 egressos do sistema penitenciário que já receberam ou que ainda vão receber a linha de microcrédito oferecida pelo programa do Governo do Estado - o Credicidadão que beneficia, especialmente, as pessoas de baixa renda e egressos do sistema penal oferecendo uma linha de crédito com juros mais baixos, visando apoio ao micro empreendedor e a geração de emprego e renda.

Durante a aula os egressos aprenderam conceitos de vendas e análise de mercado e planejamento aplicados aos pequenos empreendedores. Foram abordados também assuntos como: atitude na hora da venda, habilidades e competências dentro do mercado, e ainda questões voltadas para o atendimento ao cliente e trato com fornecedores e concorrência.

Essa foi a primeira vez que o analista e instrutor do Sebrae, Rafael Vasconcelos, ministrou aula para egressos do sistema penal. Segundo ele, a experiência foi muito interessante, pois pode perceber o grande interesse e espírito de empreendedorismos nos alunos, que em sua grande maioria, já trabalham com vendas. “Esse é o primeiro grupo de alunos formados por egressos que estou tendo a oportunidade de trabalhar. O grupo é muito bom, pois são pessoas que apresentam o pensamento de progredir e prosperar através da orientação e o nosso papel aqui é exatamente esse; orientá-los para que eles possam ter um futuro de progresso e melhores oportunidades”, analisa o instrutor do Sebrae.

Clenildo Trindade, 41 anos, está há onze meses em liberdade, e em junho deste ano foi contemplado com o programa de microcrédito do Credcidadão. Ele utilizou o recurso para investir seu dinheiro na loja de confecções da filha, localizada no município de Marituba, Região Metropolitana de Belém. “Assim que o meu dinheiro saiu, eu e minha filha resolvemos investir na compra de novas roupas para a loja. Viajamos até Goiás e trouxemos novos modelos e conseguimos vender tudo. Com isso duplicamos o nosso investimento”, comemora o egresso.

Hoje, Clenildo já trabalha com máquina de cartão de crédito e faz suas vendas, não apenas na loja física, mas também vai até o cliente quando necessário. Todo o conhecimento em vendas e gestão de negócios, ele aprendeu nos cursos oferecidos pela Susipe.

“Agradeço muito ao trabalho desenvolvido pela Susipe, e a possibilidade de conseguir o recurso do Credcidão para ter uma oportunidade de recomeçar. Esse curso do Sebrae, abriu a minha cabeça e hoje posso trabalhar no meu próprio negócio e ainda ajudar a minha família. A cada dia o nosso negócio cresce e aproveito todo o conhecimento que é oferecido.  Para quem quer mudança, a Susipe oportuniza cursos e capacitações para que nós possamos mudar de vida”, avalia o egresso.

A oportunidade do curso foi oferecida também para Anderson Santos, 37 anos, já há seis anos em liberdade. Neste mês, o egresso também será contemplado com o Credcidadão, o último entregue no ano de 2018. Com o dinheiro ele pretende investir na construção de uma loja de roupas voltadas para o público evangélico, no município de Mosqueiro, onde mora.

“Eu e minha mulher fizemos uma pesquisa na nossa comunidade e analisamos que existem 28 igrejas evangélicas no nosso bairro e nenhuma loja de confecção voltada para este público. Com o dinheiro que vou receber pretendo investir na loja e atender a necessidade dessas pessoas”, comentou egresso.

Para ele os cursos oferecidos pela Susipe têm ajudado na administração do dinheiro e renda da família. “Antes ganhava dinheiro e não sabia direito como usar. Este já é o segundo curso que participo e através deles eu tenho conseguido dar um direcionamento melhor para o dinheiro que ganho e penso em aumentar a minha renda”, frisou o egresso.

Em 2018, mais de 100 egressos já receberam capacitação em cursos oferecidos pela Coordenadoria de Assistência ao Egresso e Família (CAEF), e destes, 91 foram beneficiados pelo Credicidadão. Até dezembro de 2018, a expectativa é de capacitar mais de 90 egressos para o mercado de trabalho.

“O que esperamos a partir desses cursos, é a melhoria do pequeno negócio desse egresso que com o tempo vai crescendo e prosperando. Isso nos deixa muito feliz, pois é feito um esforço muito grande para que possamos promover cursos e oportunidade para estas pessoas, que só é possível, através de boas parcerias. O resultado é percebido quando vamos visitá-los e vemos os negócios deles se desenvolvendo e prosperando. É uma satisfação muito grande ver o esforço realizado render experiências significativas e promover oportunidades que geram sucesso e uma mudança de vidas para egressos do Sistema Penal”, finaliza Neide Azevedo, coordenadora de Assistência ao Egresso e Família (Caef) da Susipe. 

Por Walena Lopes | Foto: Veloso Jr. (Ascom/ Susipe).