Susipe implementa projeto “Vida Leve” de reeducação alimentar para servidores penitenciários

Versão para impressãoEnviar por e-mailVersão em PDF
Servidores participam da primeira orientação e acompanhamento do projeto Vida Leve, que visa orientar sobre alimentação saudável.
A primeira turma do projeto Vida Leve, que visa garantir melhoria de vida para os servidores penitenciários que estão acima do peso começou as atividades, nesta sexta-feira (12). No total, 20 servidores de vários setores da superintendência passam a receber atendimento nutricional e psicológico durante seis meses para garantirem uma vida saudável. 
 
A iniciativa é da Coordenadoria de Assistência e Valorização do Servidor (CAVS), que integra a Diretoria da Gestão de Pessoas (DGP). A participação é voluntária. O primeiro encontro ocorreu na Escola de Administração Penitenciária (EAP), no campus Belém. 
 
A psicóloga da CAVS, Elaine Lobo, explica que o sobrepeso traz muitos agravos para a saúde, como hipertensão e diabetes. 
 
“A CAVS tem essa preocupação com os servidores e trabalhamos com a prevenção e a promoção da saúde. Nós vislumbramos esse projeto, em junção da psicologia com a nutrição, para proporcionarmos uma mudança de comportamento e fazer com que as pessoas reflitam sobre a vida e o dia a dia e possamos prevenir doenças como diabetes e hipertensão", explicou. 
 
A servidora Maria Helena, do setor administrativo do Centro de Detenção Provisória de Icoaraci (CDPI), optou por se inscrever no projeto para buscar uma vida mais saudável. 
 
“A instituição está tentando investir na condição e melhoria de vida das pessoas, principalmente sobre vida sedentária. Temos uma vida muito corrida e acabamos não dando atenção para nós mesmos. É um incentivo para nós nos cuidarmos", defende.
 
De acordo com a nutricionista da CAVS, Lidiane Serrão, o balanceamento correto da alimentação irá ensiná-los sobre como fazer as melhores escolhas na hora das refeições. 
 
“A triagem para o projeto foi individual e agora os participantes serão acompanhados durante os seis meses de trabalho sequenciado. Nosso objetivo é ensinar para eles como é ter uma rotina saudável e alimentação adequada para que, como resultado, eles disseminem isso para os lares onde vivem", explica.  
 
Claudio Cardoso, agente prisional da Central de Detenção Provisória de Icoaraci (CDPI), também decidiu participar do projeto pra perder peso de forma saudável. 
 
“Estou com 57 anos de idade e antes do projeto eu já tentava fazer algo em casa para diminuir meu peso. Agora, recebendo orientação de profissionais, fico mais motivado para continuar", reforça.   
 
Para a coordenadora da CAVS, Thais Santalice, o objetivo do projeto é promover qualidade de vida, gerar reeducação alimentar e incentivar o servidor a ter uma vida mais saudável, além da prática de atividades físicas. 
 
“O projeto dura seis meses e os encontros serão de 15 em 15 dias. Haverá o acompanhamento nutricional e psicológico. Foram estipuladas metas nutricionais com suporte dos profissionais. Sabemos que não é fácil, principalmente para aqueles que trabalham em unidades penais e levam almoço e jantar, por isso, daremos toda orientação e suporte. Vamos incentivar todos servidores penitenciários a terem uma vida mais saudável", conclui.
 
 
 
 
 
Por Vanessa Van Rooijen | Foto Divulgação Susipe